TOP Músicas Viciantes

Aiiin, gente, confesso: sou todo trabalhado em ouvir uma música mil vezes. Eu atóóóóóron decorar a letra e ficar por ai cantarolando uma música que eu goste muito. #SouDesses E vez por outra surge uma música que é tão viciante, que você simplesmente não consegue parar de cantar.

Como hoje é segunda-feira e eu sei que tá todo mundo trabalhado na preguiça, com Síndrome de Garfield total, nada melhor do que começar a semana com música, com cinco músicas que não tem saído da minha cabeça por esses dias.

(Eu aproveito e ouço a música mais uma vez e ainda vicio vocês nas minhas manias, hihihi)

Colorir Papel

A música do Jamil entrou pra trilha da novela Fina Estampa e eu TENHO de decorar essa letra porque fico cantando e inventando as partes que não sei. Aloka! E como vou muito a praia, acho que a canção tem tudo a ver com o fim do dia!

Moves Like Jagger

A “nova” música do Maroon 5, do delicinha Adam Levine, é daquelas que grudam na nossa cabeça e ainda nos fazem dançar a todo momento, nos fazendo mexer que nem o Mike Jagger. Ahaza no rebolado aí, darling!

Balada Boa

Se eu falar que eu nem sei quem é Gusttavo Lima vocês vão me bater? Aloka! Mas é verdade… Se bem que, apesar de não conhecer o cantor, ouvi tanto esse refrão “tche tche rerê, tche tche rerê” que ele não sai mais da minha cabeça.

We Found Love

Rihanna tem essa capacidade de fazer esas músicas que nos pegam de jeito e não nos largam mais (vide Umbrella e Please, Don’t Stop the Music, né?). Mas confesso: viciei nessa música graças a versão de Glee, que ficou muito lindinha!

If I Catch You

Podem me xingar, mas era impossível essa música não entrar na lista. Que atire a primeira pedra quem nunca fez a dancinha da coreografia cantando a letra viciante. Mas como tudo que é demais enjoa, optei pela versão em inglês pra vocês. Ahaza e vamos treinar o idioma. Aloka!

E agora, todo mundo viciado nas músicas que não saem da minha cabeça? Viram como sou bonzinho em dividir? *_*

Uma ótima semana para nós.

Mil beijos,

Stanford

Anúncios

Whitney Houston: TOP 05 Clássicos da Diva

Gente, me pinta que eu tô NUDE! Como assim a Whitney Houston morreu? Como bem cantou Renato Russo, darlings, “é tão estranho, os bons morrem jovens…”. Ahaza!

De acordo com as informações divulgadas, a cantora foi declarada morta às 21h55min do último sábado, 11/02/12, depois de encontrada em seu quarto, localizado no 4º andar do Beverly Hilton Hotel, em Los Angeles. As causas da morte ainda não foram esclarecidas e não se sabe se estão ou não ligadas ao uso de drogas.

Considerada uma das divas da música americana, a cantora chegou ao auge no meio dos anos 80 e permaneceu nele até o fim dos anos 90, quando seus escândalos envolvendo drogas começaram a vir a público. #Tenso

Entretanto, como diva que sempre foi, merece ser lembrada por seu talento e carisma e é por isso que resolvi montar a pequena lista abaixo, com cinco clássicos interpretados pela cantora, sem nenhuma ordem de preferência:

I Have Nothing

Da trilha sonora do filme O Guarda-Costas (1992), foi o terceiro single da trilha sonora do filme a ganhar as paradas de sucesso. A música foi indicada para o Oscar de Melhor Canção Original em 1993.

Greatest Love Of All

Originalmente gravada em 1977, por George Benson, foi Whitney quem popularizou   a música quando a gravou, em 1985.

I Will Always Love You

Originalmente gravada por Dolly Parton, em 1974, foi regravada por Whitney e música tema do filme O Guarda-Costas. Na voz de Whitney, a canção se tornou o single feminino mais bem sucedido da história, sendo a sexta música de maior sucesso de todos os tempos, ficando por 14 semanas consecutivas nas paradas musicais dos EUA e do Reino Unido.

I Look To You

Canção do sétimo álbum de estúdio de Whitney, lançado em 2009, a canção tem o mesmo nome do álbum e foi o primeiro single oficial. No Brasil, a canção ficou famosa ao entrar na trilha da novela Viver a Vida, como tema dos personagens Luciana (Alinne Moraes) e Miguel (Mateus Solano).

One Moment In Time

A canção, do compositor John Bettis, foi gravada por Whitney para ser tema das Olímpiadas de 1988, em Seul, na Coréia do Sul. Sucesso, é claro!

Whitney, my darling, descanse em paz. Sua música sempre estará conosco! E, onde quer que você esteja, ahaze sempre!

Stanford

Colírio: Ricky Martin

O Colírio dessa semana é um alento para homens e mulheres. Ricky Martin, que começou sua carreira ainda molequinho como membro da banda Menudo, cresceu, apareceu, tomou o mundo de assalto com sua salsa e merengue e, desde o pré-lançamento de sua biografia, chamou a atenção de todos ao assumir a sua homossexualidade. Ahazou na saída de Nárnia! Aloka!

Pai dos gêmeos Valentino e Matteo, nascidos no segundo semestre de 2008 (foram gerados por uma barriga de aluguel), desde que assumiu sua homossexualidade, Ricky Martin vem fazendo campanha pelos direitos dos homossexuais, como o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Como prova de seu interesse no assunto, o cantor se casou no último dia 20/01/2012, com o até então seu namorado, o tesudo modelo Carlos González. E eu nem fui convidado pra abalar na festa com todo meu sex appeal. Aloka!

Agora, chega de blá blá blá. Com vocês, Ricky Martin, nosso Colírio da semana. Ahaza!

“Acho que na minha vida, na vida de todo mundo, essas três palavras são importantes. Música, obviamente, porque está ao redor de todos nós. Alma, por sermos criaturas muito espirituais, então faz parte da gente. E sexo, bem… Somos seres humanos sexuais! As pessoas vivem me perguntando: “Ricky, para que colocar ‘sexo’ no título?” E eu respondo, oras, por que não? Muita gente tem medo dessa palavra, quando é algo muito natural, você não acha?” – sobre o nome de seu último álbum Música + Alma + Sexo

Há momentos para sexo suave e gentil e para umas boas palmadas na bunda. O tipo de sexo em que você puxa o cabelo e agarra as orelhas…”– claro, sobre sexo.

“Sou aberto a tudo.”

“Estou fazendo tudo por minha conta, porque não quero perder nenhum momento deles. Dou banho, troco fraldas, dou comida… (…) Estou muito feliz! Ser pai é uma benção.” – sobre a vida com os filhos gêmeos.

Ricky na praia com os filhos, Matteo e Valentino

“Eu tenho orgulho de dizer que sou homossexual e sou abençoado por ser quem eu sou. (…) O que vai acontecer daqui em diante? Não importa. A palavra ‘felicidade’ ganhou um novo significado hoje.” – ao assumir a sua homossexualidade.

Ricky e o atual marido, Carlos González

Vejo as fotos, leio as frases e só consigo pensar:

“Uepaaaa! 1, 2, 3… Um pasito pa’delante, Maria
1,2,3… Um pasito pa’ atras…”

Aloka! Mas #SouDesses. Deixando a bobeira pra lá e falando sério, é ou não é um fofo e lindo o Ricky Martin?

Espero que tenham gostado. Mil beijos,

Stanford